Informações ao Paciente

Fraturas do Quinto Metatarso

O quinto metatarso é um osso que faz parte da porção lateral do pé, e recebe carga do apoio no solo e da tração de tendões do tornozelo e do pé.

Algumas atividades esportivas, e mesmo do dia a dia, podem colocar em risco a integridade deste osso.

A lesão deste osso pode ocorrer em vários graus de intensidade e de gravidade.

Verificamos desde fissuras sem maiores consequências até fraturas com grandes implicações no período de recuperação e de reabilitação.

O tratamento é indicualizado para cada paciente, dependendo do tipo de lesão e da atividade esportiva ou de trabalho envolvida. Varia desde imobilização leve até grandes cirurgias com o uso de parafusos de fixação.

Evidentemente um atleta profissional de futebol tem demanda diferente de um paciente sedentário de 65 anos.

O tratamento de fraturas do quinto metatarso como a ocorrida no jogador Neymar é feito de maneira especial e individualizada para a sua realidade.

O uso de PRP (plasma Rico em Plaquetas) é uma terapia de células que já é utilizado como auxiliar do tratamento em alguns países. No Brasil é liberado somente para uso experimental.

A fisioterapia tem papel fundametal na recuperação.

O essencial é que haja um bom entendimento entre o médico e o paciente, para que aconteça uma recuperação completa e mais rápida.


Buscar

Arquivos

Perguntas Frequentes

  • Como é feito o tratamento da ruptura do Tendão de Aquiles?

    O tratamento desta lesão pode ser feito cirurgicamente, com a sutura do tendão com uma técnica especial ou de maneira conservadora, ou seja, sem a necessidade de cirurgia.
    Hoje em dia, os estudos mais recentes mostram que o tratamento cirúrgico da ruptura do Tendão de Aquiles promove uma recuperação mais rápida e eficaz, quando comparado ao tratamento com gesso e sem cirurgia.

  • Como é feito o diagnóstico da ruptura do Tendão de Aquiles?

    O diagnóstico dessa lesão pode ser feito com o exame clinico feito na consulta médica.
    A ruptura do Tendão de Aquiles pode acontecer em todas as fibras do tendão, e então é chamada de Ruptura Total, ou em uma parte das fibras, quando recebe o nome de Ruptura Parcial.
    A diferenciação entre estes dois tipos de lesão pode ser feito com o exame clínico feito pelo médico ou por exames complementares, como ecografia e, às vezes, ressonância magnética.

Veja todas