Informações ao Paciente

Como Cuidar do Pé do Diabético

O diabetes é uma doença crônica com um elevado número de cmplicações e sequelas.

Os pés podem sofrer uma situação chamada de Pé Diabético, que é causada pelos problemas de circulação, sensibilidade e do sistema imunológico do paciente.

Podem ocorrer infecções, feridas que não cicatrizam, fraqueza muscular, deformidades e calos.

A prevenção dos problemas é o melhor remédio, eis algumas medidas importantes de prevenção:

1. manter a glicose do sangue controlada

2. Fazer um bom acompanhamento com um clínico, endocrinologista ou cardiologista

3. usar calçados confortaveis, largos e sem costuras internas

4. usar meias brancas, para detectar algum sangramento escondido

5. observar os pés diariamente

6. manter um acompanhamento mensal com um podólogo

7. Procurar atendimento em uma emergencia em qualquer sinal de ferida ou sangramento no pé.


Buscar

Arquivos

Perguntas Frequentes

  • Como pode ser tratada a Fratura do Tornozelo?

    A fratura do tornozelo deve ser avaliada quanto à sua estabilidade. Quando for verificado em exames (Raios-X ou Tomografia) que a fratura é estável, esta pode ser tratada com imobilização e gesso. Se for diagnosticada instabilidade, o mais correto é realizar um procedimento cirúrgico para posicionar adequadamente a articulação e fixar os ossos.
    Uma vez fixados os ossos, é permitido início imediato da fisioterapia e retorno precoce às atividades do dia a dia.
    É consenso entre os especialistas que o tratamento cirúrgico leva a uma recuperação mais rápida e pratica, mas deve ser indicado com bom senso, respeitando as limitações de idade e condições de saúde do paciente.

  • Como é causada a calosidade?

    O espessamento da pele que forma as calosidades ocorre porque a pele possui a capacidade de hipertrofia em resposta a um agente agressor. Por exemplo, um calçado que, por muito tempo, causar pressão em um determinado ponto, vai provocar o aumento da espessura da pele neste ponto.
    A camada da pele que cresce é a camada córnea, que é formada essencialmente por queratina, sem vasos sanguíneos nem ramos nervosos. Em função disso, o calo pode ser descamado sem dor ou sangramento. Mas isso não é um procedimento que deva ser feito, porque retira a proteção que, por algum motivo, foi criada no local.

Veja todas